quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

"Só quem já morreu na fogueira sabe o que é ser carvão"











Assistir televisão atualmente é uma roleta russa, sobretudo os noticiários. Estava eu, lépida e fagueira assistindo meu jornalzinho atualizador( nem tanto) da noite e me deparando com notícias cada vez mais absurdas.
Imagine que isso não é ficção: " Turistas alemães trocam de roupa no saguão do aeroporto de Salvador". Quem flagrou a cena foi um pernambucano que estava para embarcar.
Agora vem a criatividade das desculpas: Os turistas justificaram dizendo que não encontraram os banheiros e que, pelo comportamento nas praias da cidade, pensaram que tal ato pudesse ser encarado com naturalidade( !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! milhares de !!!!!!!!!!!!!!!!!!!). Não embarcaram para a Alemanha pois foram detidos e no dia seguinte foram pegar uma praia. Na boa? Sim, na boa. Sunguinhas coloridas, corpos branquelos e o sol tostando em terras soteropolitanas.
Como assim?
Mentalizem os diálogos:
- Klaus, minha roupa estar muito suja!
- É verdade Jörn, a minha também estar. Não consigo lembrar quando foi minha última banho. Você lembra Dieter?
- A minha última banho foi ontem antes da praia Klaus. Mas você tomar banho semana passada. Faz pouca tempo já. Jörn tomar banho há cinca dias, mas teve o episódia da 'dança da manivela' que acreditar piorar um pouca o situação da roupa dele, hã.
- É, tem razão Dieter. Vamos procurar uma banheiro para tomar banha? ou pelo menos trocar os roupas.
- Tem uma imagem de bonequinha azul ali, mas não tenho certeza se é banheira Klaus. O que você achar Jörn?
- Não, não é banheira non. Aquele bonequinha deve ser decorativa, tem um monte espalhada pelo aeroporto. Achar que non tem banheira aqui non.
- ummmmmmmmmmmmm
- Tive uma idéia! Vamas trocar os roupas aqui na cantinho! Eles non von dar importância. Na praia eles dançar "mão na cabeça e rala"... non vejo motiva para non poder trocar de roupa aqui.
E lá se foram os três anciões do Reich inocentemente trocar a roupa e ficar de cuequinha no saguão do "Luis Eduardo Magalhães".
Quanta inocência!!!!

Ou o diálogo seria( dessa vez sem tentar imitar os alemães falando português):

- Está quente aqui Klaus!
- Jörn, tem razão. Muito quente.
- Tive uma idéia! Vamos nos refrescar tirando a roupa!
- Boa idéia Dieter. Onde tem uma banheiro aqui?
- Ah, que banheiro que nada. Mania de ser certinho! Vamos radicalizar no auge dos nossos sessenta anos! Bora tirar a roupa aqui mesmo! uhu!
-Será mesmo uma boa idéia? Não podemos ser presos?
- Você já viu alguém ser preso no Brasil? E nas praias, eles dançam daquele jeito todo sensual... aqui tá tudo liberado!
- Pode ser...
- Qualquer coisa, a gente diz que tem Alzheimer.
- É, então vamos!

Agora sim o diálogo parece mais compatível com a história real.
E parafraseando Octávio Mangabeira: " pense num absurdo, ele já aconteceu na Bahia"
E que venha o carnaval!

Resumão (atrasado)

Klaus, Jörn e Dieter adiantam a sapucai no saguão do aeroporto Dois de Julho. e conversam em português falado em alemão. Confuso? então leia o texto na íntegra. Me recuso a substituir o dialogo deles.

ps.: onde você fez esse curso de Português Alemãozado?

by Adonay

6 comentários:

d pessoa disse...

Absurdo? Já aconteceu mesmo. Olha que até o absurdo de o alemão pensar que não é absurdo trocar de roupa no saguão do aeroporto da Bahia, e trocar, e absurdamente não ter acontecido nada com eles. A não ser um absurdo bronze, no dia seguinte!

Cuma? disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cuma? disse...

Amiga, estou arquitetando um blog também, vamos blogar...rs...mas ainda em dúvida. Olha, achei fantástico o modo de tratar a situação esdrúxula acima. Você resenha com humor, amooo!!Um beijo

Anônimo disse...

realmente creuzinha , só na Bahia....
adorei os diálogos...rsrsrrsrsrsrsrsrrs

Débora

Anônimo disse...

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!! Isso me lembrou uma história do meu irmão mais velho (Guga). Quando ele estava em turnê com a "Coração Tribal" pela Europa, lá nos idos de 90 e pouco, num belo dia de folga, com o solzão mostrando a cara em Genebra, e todos os suiços curtindo um arremedo de praia em um parque qualquer, os meninos da percussão ficaram loucos quando viram as galegas trocando a roupa em plena praça pública ou torrando os peitinhos ao sol. Adoro a Europa!!! Ninguém tá nem aí... Beijo grande. JP

Maria disse...

João! Que saudade meu lindo! Como vão as coisas nessa promotoria? rsrsrsrsrsrsrs
Mi, parabéns pelo novo blog... já estou acompanhando. O movimento agora é: escreva você também! hahahaahahaha
Débora e Daiane... deveras o absurdo aconteceu.
Adonay: velhinho, escreva logo esse resumão que o Gordo vai estilar! kkkkkkkkk
Beijos a todos.