terça-feira, 19 de janeiro de 2010

"Quem dá luz a cego é bengala branca e Santa Luzia"

É o mundo negro que viemos mostrar pra você. E é lindo, colorido, divertido, simpático, orgulhoso. Nesse ano irá homenagear Pernambuco.
Quer mais o quê? Fui!
Fui ver Ilê Aiyê tocar, escolher a beleza negra e Lenine encerrar com chave de ouro.
Fui com a luz do Ilê.
Fui pra dentro do Curuzu. Enfurnei-me lá.
Fui na Senzala do Barro Preto.
Fui e encontrei uns pernambucanos por lá. A regra é: Pernambuco chama Pernambuco. Onde quer que se esteja, se há um pernambucano tocando, haverá alguém vestindo a sua bandeira e pelo menos meia duzia dos conterrâneos.
Fui e achei tudo divino e maravilhoso.
Fui e vi artista apreciando artista.
Fui e me senti em casa.
Pena terem pensado por diversas vezes que eu era gringa... Uma pena que rendeu algumas piadas a parte por conta da abordagem malemolente.
Eu sou neguinha!
Foi bom. Foi muito bom.
Final de semana totalmente alternativo, graças a duas amigas especialmente alternativas e que andavam sumidas por aí. Recompus minhas forças.
Quero ver você Ilê Aiyê passar por aqui!

Um comentário:

Jana disse...

Fui ao Ilê Aiyê...
Foi lindo, esplêndido, vivo...
A beleza Africana e Pernambucana não poderia estar distante do meu saque baiano.
Foi muito bom Creusa, vamos marcar outros eventos assim.
Bjs!