segunda-feira, 21 de setembro de 2009

"Leve, toda cortiça"


Olharam-se
Não havia o que dizer sem parecer ofensa
Ofender era a última coisa desejável, última
Pensou, pensou, pensou calmamente
Reticentemente
-Preciso acabar com isso
Partir, algumas vezes, é a melhor forma de guardar boas recordações

3 comentários:

Milena Matias disse...

Que coisa mais linda, mais delicada Mucha!!Fiquei emocionada...Adorei!
Beijooo

marcelo disse...

Pura, simples, profunda, sensível! Uma martelada linda de verdade! Adorei! Quem nunca sentiu isso? Beijo!

Franzinha disse...

suave... como tem que ser... com a capacidade de ir mais longe, por ser leve, por deixar todo o peso de palavras não ditas para trás. Deixar partir é sem dúvidas alcançar o supremo, o desligamento indolor, a aceitação na natureza das coisas. Embale seu passado em uma linda caixa de presente e a deposite a beira do rio. Assista-a partir com a correnteza para onde possa ser mais útil e mais bem recebida ;)
Beijooo